25 de jan de 2010

As loucuras de Márcio, o Galo

Foi-se o tempo em que dar chute em boca de defunto era coisa normal. Hoje a palavra de ordem é sen-su-a-li-da-de. Macaco sensual, jamelão sensual, prateleiras sensuais e até charutos mal intencionados podem se tornar alvo de toda essa maracutaia.

E é nessa onda que Márcio, o Galo descobriu sua verdadeira vocação: endiabrar lacraias.


Tudo começou, há um tempo atrás, na ilha do soco. Nosso amigo não passava de um vendedor de cocôs malditos, quando um belo dia se deparou com Marmotinha Jesus, um cabra muito macho que aprendeu que, na vida, pra ser feliz tem que ser boiola.

Marmotinha e Galo eram que nem patê e ganso, inseparáveis. Podia chover brotoejas que eles não estavam nem aí, só queriam saber de truculências anais. Ah! Como era belo o amor daqueles dois! Em dia de festa o bagulho era se esconder em cueca de donzela pra ver se trazia proteção contra os maus olhados!


Mas toda bela história tem um fim, e como não poderia ser diferente, Márcio soltou um peido e explodiu em serpetinas e paetês, e então nasceu o carnaval. (juro)

QUEM GOSTOU DA HISTÓRIA PODE CONTAR PRA 10 AMIGOS

2 comentários:

  1. hUUHASasuh POsso contar pra -5 amigos? pp-p--pleeeease?!

    ResponderExcluir

Deixe uma mensagem pro Curumim Golias e veja o que tem pra janta!