4 de fev de 2010

Sobre Cotias, Jujubas e alecrim


Era uma vez uma cotia que tinha dois olhos. Um era pra ver seus amigos, outro pra procurar alimentos com ômega 3. Toda vez que saia de casa esbarrava com um familiar que lhe cobrava alguma dívida relacionada a gotinhas de chocolate. Cansada dessa história, a cotia resolveu armar um barraco e propagar o ódio pelas ruas de SIRIRIN, sua cidade natal. Logo que atravessou a rua, viu o General Bolero, que lhe perguntou: "Cotia, onde vai com essa pataca de bosta na mão?" e cotia respondeu: "Vou enfiar no cú do teu pássaro".

O amor era latente e então Bolero, o General que outrora tinha lutado nas mais grotescas batalhas por jujubas, olhou em seus olhos e disse: "Como é bonita a cotia que colore as minhas bolas!"

Um túnel passou voando e cotia, que não queria ficar pra titia, entrou nessa onda e incandesceu sua vara de bambu. Uma luz brilhou no céu e sua unha do pé gritou em êxtase.

Estava claro que naquela situação o melhor a fazer era sentir a vibe do momento e se soltar na folia. Cotia então bateu asas e voou em direção a califórnia, pra ver se achava bola de mel na careca do vovô.

Ass. Pudim Maluco

Um comentário:

Deixe uma mensagem pro Curumim Golias e veja o que tem pra janta!